Etiqueta: ditados populares

Meteorologia popular

Os nossos lavradores têm velhos ditados, pelos quais se regulam para apreciação do tempo futuro; são antigas abservações meteorológicas que o tempo consagrou e de que várias gerações verificaram a exactidão.
Pode a ciência moderna rir-se cepticamente desta crença dos nossos bons aldeãos, mas a verdade é que em geral os ditados meteorológicos, como pessoalmente temos verificado, são exactos.

Assim se pronunciava o senhor Arnaldo Coelho, no Jornal Horticolo-Agricola de Janeiro de 1897. Hoje, já com as alterações climáticas em pleno andamento, talvez assistamos aos últimos tempos destes ditados.

  • Agosto seco, inverno nevoso.
  • Outubro quente, Fevereiro frio.
  • Tal Outubro, tal Março.
  • Novembro quente, Abril e Maio frios.
  • Dezembro quente, Fevereiro frio.
  • Inverno seco, Verão seco.
  • Inverno rigoroso, Primavera húmida.
  • Inverno áspero, Verão quente.
  • Inverno com grande degelo no meio, Verão frio.
  • Inverno que começa cedo, acaba tarde.
  • Inverno que começa tarde, acaba cedo.
  • Verão chuvoso, Inverno rigoroso.
  • Verão chuvoso, Outono bom.
  • Outono bom, Primavera chuvosa.
  • Boa colheita de feno, Inverno áspero.
  • Quando o Fevereiro for muito frio, é preciso capote em Agosto.
  • Janeiro seco, boa colheita de cereais.
  • Inverno de neve, ano de pão.
  • Janeiro muito frio, é sinal de muito trigo.
  • Dezembro frio e de neve, ano de abundância.