Etiqueta: vespa-asiática

Cucurbita moschata, Waltham butternut
Flor de Cucurbita moschata ‘Waltham butternut’.

Tenho cumprido as duas horas no jardim, mas em vez de duas, são quatro ou mais. E há sempre que fazer. Agora ando no quintal com a mangueira de pressão. Também aproveitei para alguma manutenção nos vasos, arrancar ervas, colher framboesas (pelo menos 250g todos os dias, hoje foi pelo menos 500g, o que dá uns 10kg por mês), malaguetas, um único tomate (além dos que apodreceram, os restantes estão super-atrasados)…
No reino das vespas-asiáticas vi mais uma que se não visse não me acreditava… Fui buscar um prato grande para um vaso e debaixo estava uma aranha gorda e enorme, que me preparei enxotar dali, mas nem tive tempo — saída sei lá de onde, vem uma vespa-asiática a toda a velocidade e ataca a aranha, que rapidamente se soltou e se deixou cair no chão. A vespa ficou presa num grosso fio de teia e apesar de conseguir voar, não se conseguiu soltar ficando ali parada do ar. No fim esmaguei-a, foi a quarta do dia. É espantoso como estas vespas não atacam pessoas e animais, porque para outros insectos, nunca vi nada mais agressivo. Este ano é o pior de sempre, tenho em permanência pelo menos uma dúzia delas por aqui e consigo liquidar umas quatro por dia, o que dá seguramente mais de 100 por mês.
Por falar em aranhas, observei uma prática bizarra aqui ao lado, que já tinha observado do outro lado (na minha prima). O vizinho anda a espanar arbustos e as árvores esquálidas quem mantém, para tirar teias de aranha… Nem digo nada, fico apenas pasmado a olhar.

Comecei a transplantar as Coroas-de-rei no Jardim Branco. Já estão com 20-30cm e foi mais fácil pensar no assunto do que fazê-lo. Mas parece-me que numa linha, como estavam, são um conjunto desinteressante.
Ao amarrar alguns ramos dos Cedros-de-Itália ‘Totem’, reparei que não estão nada seguros. Este Inverno fustigou-os, ficaram ligeiramente inclinados e se eu os empurrar, nota-se que não estão agarrados à terra. Desconfio de fraco futuro.
Foi o primeiro dia desta época em que me sentei a beber um chá e a apreciar o que se passa no jardim. Os gatos brincavam, foi um bom fim-de-tarde.
À noite, matei a primeira Vespa-asiática do ano… dentro de casa.

Vespa-asiática

Mais uma para as minhas aventuras com as Vespas-asiáticas… vi uma presa numa teia de aranha e debater-se furiosamente. A aranha preta de tamanho razoável, aparecia regularmente debaixo do vaso para espreitar, mas nem pensar em aproximar-se. Eu aproximei-me para tirar umas fotografias e reparo quer a vespa está a cortar a teia com as mandíbulas fazendo um som de uma pequena tesoura. Além dessa matei mais três. O Verão acabou, estamos no Outono e exceptuando algumas de espécies solitárias, não vi uma única abelha.

Hoje observei algo que nunca tinha visto… estava a perseguir uma Vespa-asiática e numa das laranjeiras vai directa a uma teia de aranha (que destruiu) para recolher os restos de um insecto morto que lá estava.
Removi todos os restos dos tomates Coração-de-boi, mais um sinal do fim da época e dos dias mais curtos. Também arranquei ervas e preparei um local para plantar Nabiça.

No seguimento, hoje matei quatro Vespas-asiáticas e ontem cinco. E observo muitas mais.