Etiqueta: glicínia

Monte para triturar
Estive a podar a Roseira ‘Ghislane de Féligonde’, devem ser uns oito metros de roseira e nem acho assim muito bonita. No catálogo David Austin parece outra coisa, mas que cresce, é um facto. Depois podei a Glicínia ‘Lipstick’, se calhar mais uns oito metros… Pelo menos não pica (esta roseira também pica pouco).
Entretanto, quero ver se acabo, o monte para triturar vai aumentando. Nada disto é exemplo, todo este trabalho está um mês e meio atrasado.

Podei radicalmente o Cestrum Nocturnum da entrada lateral. Falta o da entrada principal, mas ainda parece que vai florir. Também dei um jeito na roseira ‘Ghislane de Féligonde’ que já andava pelos vizinhos. Também a Glicínia ‘Lipstick’ (Wisteria floribunda) ia nos vizinhos e tentei controlá-la, cortei os ramos compridos para cinco gomos e amarrei uma série deles. Triturei tudo.

Ontem à noite fiz uma lista do que queria fazer hoje, acabou por ser caótico, andei por todo o lado. Semeei Beterraba ‘Chioggia’, o ano passado por esta altura já tinha a primeira. Claro que para semear, precisei de arrancar as ervas, cavar um pouco adicionando composto que peneirei previamente.
Também tive de fazer manutenção no “teatro” de Sempre-vivas, que tinha prateleiras soltas. Aparafusei tudo, limpei e voltei a popular com vasos. Também transplantei algumas de vasos que os gatos partiram.
Um Ácer ‘Sango-kaku’ está a morrer e removi dois grande ramos que irei queimar. Parece um fungo.
Podei a Glicínia, Wisteria floribunda ‘Lipstick’. Há uma regra que aprendi no programa Gardener’s World da BBC que é 2/7 — poda-se fortemente em Fevereiro, deixando apenas dois olhos nos ramos novos. Em Julho, poda-se outra vez, deixando sete olhos.

Wisteria floribunda 'Lipstick'
Wisteria floribunda ‘Lipstick’.

Hoje a única coisa que fiz, foi uma sementeira de Cenoura ‘Karnavit’. Diz que são temporãs, vamos a ver. Entretanto, no Jardim do Lago a Glicínia começou a florir.