Etiqueta: proteaceae

Plantei o último Teixo das sebes. Em frente à porta lateral uma Protea cynaroides ‘Madiba’. Junto ao portão de entrada uma Magnolia sieboldii. Demorei imenso tempo porque a terra está dura e pesada, e todas estas plantas estavam em vasos muito grandes o que me obrigou a fazer covas enormes. Já para não falar no que é pegar nos vasos, super-pesados e com a terra toda molhada, ainda mais.

Leucadrendons
Leucadendron laureolum x salignum ‘ Safari magic’, Leucadendron salignum x laureolum ‘Loving memory’ e Leucadendron salignum x laureolum ‘Safari sunset’.

Plantei um Leucadendron salignum x laureolum ‘Loving memory’, Leucadendron salignum x laureolum ‘Safari sunset’ e dois Leucadendron laureolum hybr. ‘Burgundy sunset’. Utilizei substrato da Siro, próprio para Proteas, cerca de 10 litros por planta — o ideal era ter o canteiro todo, mas ficaria muito caro. Pelo que pude constatar hoje, em meados de Novembro, estas plantas vão ter períodos de calor infernal neste local, sendo da África do Sul, estão bem escolhidas.
Assim, para já, da esquina para a porta:

  • 1 Leucadendron laureolum x salignum ‘ Safari magic’
  • 1 Leucadendron salignum x laureolum ‘Loving memory’
  • 1 Leucadendron salignum x laureolum ‘Safari sunset’ (AGM)
  • 2 Leucadendron laureolum hybr. ‘Burgundy sunset’
  • 1 Leucadendron laureolum

Rosa Étoile de Hollande
Rosa ‘Étoile de Hollande’ (David Austin Roses).

Resolvi voltar a plantar a Grevillia rhyolitica de ontem, desta vez juntando um saco de substrato próprio para Proteas, porque é da mesma família (Proteaceae). Além disso plantei um Pieris japonica ‘Forest flame’ num local proeminente — vê-se do portão a 20 metros, ao centro. Também uma das Nandina domestica ‘Lemon lime’.
Por fim a roseira de David Austin ‘Étoile de Hollande’, que é a mais decrépita que aqui anda. Descobri pelo menos parte da razão, três larvas (pode haver mais) de Escaravelho-de-junho, Amphimallon sostitialis, a devorar as raízes.