Etiqueta: sementes

Sementes
Todo o tipo de sementes em todo o tipo de recipiente.

Afinal gastei 12 baldes de composto só no Jardim Branco e foram horas a arrancar ervas e a sachar tudo. Ficou bom e para já as ervas ficaram controladas. Infelizmente o composto que tenho feito inclui imensas sementes viáveis, porque não só não sou lá muito selectivo no que lá misturo, como não consigo que a pilha atinja uma temperatura capaz de destruir as sementes. Mas paciência!
Também comecei a organizar, semear ou eliminar as sementes. Ainda só as que eu próprio tenho recolhido, em breve tenho de semear as que comprei este ano e organizar, semear ou eliminar as antigas.
Semeei muitas coisas, amanhã faço a lista.
Alguns Gerânios-da-Madeira já têm flores — é uma planta mesmo bonita —, começaram praticamente no mesmo dia do ano passado. É o terceiro ano e é uma planta muito pouco tímida, anda por todo lado e eu deixo, mas este ano vou tentar controlar antes da produção de sementes.
Continua muito por fazer. Tenho de colocar os arames para as framboesas que já se desenvolvem velozmente.

Sementes Vivas

Chegaram sementes! Pela primeira vez da empresa Sementes Vivas de Idanha-a-Nova. Os pequenos pacotes parecem bastante informativos (mas falta o nome científico em muitos) e também encomendei o catálogo que está bem feito. A lista, foi o que resolvi encomendar por impulso, nunca cultivei nenhuma destas variedades.

  • Abóbora ‘Red kuri’
  • Abóbora ‘Waltham butternut’
  • Alface ‘Rainha de Maio’
  • Brócolos ‘Calabrese natalino’
  • Beringela ‘Tsakoniki’
  • Beringela ‘White egg’
  • Cebola ‘Branca de Lisboa’
  • Melancia ‘Sugar baby’
  • Pimento ‘Corno di toro giallo
  • Tomate ‘Green zebra’

E acho que me ofereceram estas, porque já nem me lembro:

  • Cominho negro (que nem sei o que é)
  • Orégãos
  • Rúcula ‘Ruca’

Também encomendei (aqui perto) Batata ‘Yona’, uma batata vermelha multiusos. E tenho semente de Tomate ‘Coração-de-boi’ oferecida por um vizinho. Se tudo falhar, há sempre os ‘Coração-de-boi’ e como dizia uma tia-avó, em época de tomates, toda a gente sabe cozinhar.

Gostava de planear convenientemente o quintal e quero encomendar sementes. E livrar-me das sementes que tenho e que desconfio muito ou são virtualmente todas inviáveis. Depois do fiasco das favas, prefiro gastar dinheiro a fazer de conta que tenho muitas sementes.
Além das ervas que é um trabalho sem fim, só me falta instalar cabos de aço para amarrar as Framboesas. Este ano isso não pode falhar.

F1

Muitas das sementes que compramos para semear na horta ou no jardim, são híbridas — criadas através do cruzamento de duas plantas geneticamente distintas, mas familiarmente próximas. Este processo difere da manipulação genética porque é realizado posteriormente e além de ocorrer também naturalmente, qualquer horticultor o pode fazer. Com as sementes híbridas F1, pretende-se obter as melhores características das plantas-mãe.
F quer dizer filial e 1 quer dizer que se trata da primeira geração. Isto obriga a adquirir sementes todos os anos, pois a segunda geração (F2) além de perder parte do vigor, não sai verdadeira às plantas F1, perdendo a uniformidade, podendo regredir para uma das plantas-mãe ou para algo intermédio e imprevisível.

Recolhi sementes de alface, cebolinho, alho-francês, salsa e Alcea rosea ‘Nigra’. Este ano foi um desastre, mas o jardineiro pensa sempre para a frente, nunca para trás.