Etiqueta: fritillaria persica ‘adiyaman’

Hemerocallis ‘Autumn red’
Hemerocallis ‘Autumn red’.

No quintal começaram a florir os Hemerocallis ‘Autumn red’, que nos vasos confundi antes com os Nectaroscordum siculum.
Dos bolbos que vieram da Holanda nem tudo correu bem. Já mencionei o fiasco Eremurus. As Fritillaria persica ‘Adiyaman’ estavam óptimas até começarem a secar todas, sendo agora evidente que não vão dar nada.
Das Fritillaria imperialis ‘Aurora’, nem sinal, diria que foram devoradas imediatamente (tal como as Rudbeckia nitida ‘Herbstsonne’ que transplantei, o que é pena porque não sei se voltam a aparecer no Lidl ou algures). O problema aqui é que estão fora do alcance visual diário e facilmente me esqueço de as vigiar.
Os Allium, mais uma vez, fracos, tanto os Allium ‘Purple sensation’ como os Allium Sphaerocephalon.
E por fim os Ornithogalum balansae também foram imediatamente devorados no Jardim Branco. Estes ainda consegui andar em cima e controlar minimamente os caracóis, mas por fim venceram porque as plantas são daquelas aparentemente irresistíveis e todas as noites surgiam mais caracóis vindos sei lá de onde.
O resto, aqueles mais habituais, correram bem.

Fritillaria persica ‘Adiyaman’ e Leucojum aestivum
Fritillaria persica ‘Adiyaman’ e Leucojum aestivum.

Não vai ser com estas noites de 7ºC que vou ter malaguetas… Vou ter que pensar noutra solução. Mesmo tomateiros, nestas condições é difícil sem estufa.
Entretanto já semeei mais um bocado de batata, desta vez cortando as batatas. Só cortei em duas e passei por cinza. acho que não me faz grande sentido cortar em pedaços menores.

A vista ao ir na direcção do Jardim do Lago. Ao fundo o sensacional Echium candicans.

A minha técnica de lavar vasos só com a chuva tem os seus limites, por outras palavras, hoje passei uma boa parte da tarde a lavar pratos e vasos. Já vou em sete baldes de composto e amanhã se calhar utilizo 10 ou mais, porque vou tentar incorporar composto na terra em todo o lado, enquanto sacho e retiro ervas.

Leucojum aestivum
Leucojum aestivum.
Cornus nuttallii × Cornus florida ‘Eddie’s White Wonder’
Cornus nuttallii × Cornus florida ‘Eddie’s White Wonder’.

De resto, chegamos à época em que cada dia se multiplicam as novidades. As Bétulas da frente já têm folhas, a Grande-cerejeira-branca ‘Tai-haku’ tem aspecto que se vai encher de flores, os narcisos ‘Thalia’ estão a florir imenso (plantei 300 ou mais)… Reparei numa pequena flor branca num dos vasos onde tenho Fritillaria persica ‘Adayaman’ e são os bolbos Leucojum aestivum também a começar a florir.
Ah… O Cornus ‘Eddie’s White Wonder’ está a ficar incrível, tal como a Toona sinensis. Tudo super-bonito.

Não foi possível continuar a plantar os bolbos no jardim, recorri aos vasos. Em dois plantei 50 Anemone coronaria ‘Mr. Fokker’. Noutros dois, 50 Allium sphaerocephalon. E em mais dois, 15 Nectaroscordum siculum. Afinal os bolbos “amigos das borboletas” estão etiquetados nos próprios sacos, não tinha reparado. O que plantei no outro dia num vaso junto com as Fritillaria persica ‘Adiyaman’ são Leucojum aestivum, que li algures terem potencial de se tornarem invasivas, portanto em vaso não é mau.

Consegui plantar 200 bolbos de Narcissus ‘Thalia’ no Jardim Branco. Faltam 100, mas cheguei à conclusão que para ser realmente em massa teriam de ser uns 800-1.000.
Também plantei as Fritillaria imperialis ‘Aurora’ no Jardim do Lago, mas fiz um buraco grande de onde retirei a terra do canteiro e coloquei uma mistura de Siro Universal, perlite e alguma cinza para aumentar a alcalinidade. As Fritillaria persica ‘Adiyaman’ plantei num vaso e numa camada superior 24 bolbos que não sei o que são (porque a caixa “amiga das borboletas” não tinha etiquetas).
Ainda consegui tratar de uma série de vasos com bolbos das épocas passadas. Dois ou três com Jacintos ainda estavam viáveis, de resto não. Foi esvaziá-los e preparar tudo, porque dos vasos posso tratar mesmo com chuva.
No total plantei mais de 300 bolbos, não foi mau, mas foi insuficiente.