Etiqueta: macieira

Hoje foi só tirar as ervas dos canteiros das laranjeiras e macieiras, onde depois coloquei cinco baldes de composto. Também esvaziei os baldes de bokashi, um serviço que detesto verdadeiramente, não suporto o cheiro e aquela pasta. Depois do processo de fermentação propriamente dito terminar, coloco no compostor. É um facto, estou algo farto do bokashi.

Rubus fruticosum ‘Black satin’
Rubus fruticosum ‘Black satin’

As amoreiras Rubus fruticosum ‘Black satin’ já têm flor. As macieiras também estão cheias de flor, principalmente a ‘Jonagored’.

Acabei de podar os arbustos e também podei as três macieiras. Fico admirado com o Cestrum nocturnum da entrada lateral, já tive de o podar outra vez porque ameaça constantemente tomar conta de tudo. Plantei finalmente o Teixo substituto do que morreu. Amarrei roseiras e a Glicínia, a ver se não se tornam muito selvagens para os vizinhos. Arranquei um balde enorme habitual de ervas, ao chegar a Março, ou se anda em cima das ervas, ou tomarão conta de tudo.
Aproveitei que fiquei com um vaso grande do Teixo e resolvi transplantar o Cedro-do-Líbano que por aqui anda. Reparei ao ler a etiqueta que é fruto de uma semente que semeeei há 10 anos, acho que nem 50cm de altura terá.
Também tirei bastantes fotografias, de repente há imensos motivos de interesse, mas ainda não houve oportunidade para as “revelar”.

Camomila-dos-alemães, Matricaria recutita
Camomila-dos-alemães, Matricaria recutita, joaninha e larva.

Na Jardiland comprei mais três Bidens ferulifolia já com muito mau aspecto, que plantei no jardim do lago (foi para completar uma parte do canteiro). Continuei a cavar o lago para os cágados. De resto arranquei ervas, podei uma série de coisas, incluindo ramos desnecessários da Macieira ‘Jonagored’. E reguei vasos, claro.
No quintal, tenho dezenas e dezenas de joaninhas e larvas, principalmente na Camomila. Está espectacular.

No quintal, podei a macieira ‘Jonagored’, que estava carregadinha de maçãs, mas agora já não está. Não há nenhuma que não tenha bicho e sobram apenas 12. As outras duas macieiras estão bem desanimadas — acho que não tenho regado o suficiente. Retirei umas Santolina viridis já depauperadas e podei as Artemisia absinthum que ameaçavam tomar conta de tudo. Também retirei meia-dúzia de pequenos ramos das laranjeiras.
No Jardim Branco podei a Grande-cerejeira-branca ‘Tai-haku’ e retirei uns pequenos ramos da Magnolia wilsonii.
No Jardim do Lago resolvi arrancar os girassóis, também já nas últimas. No fim, triturei tudo. Foi uma tarde inteira e olhando, pouco se vê diferente.